Cozinhando em família

Não é a toa que a gastronomia tem sido um dos passatempos mais buscados durante o isolamento social, afinal cozinhar também é um gesto de amor. Reunir a família ao redor do fogão para o preparo de um bom espaguete é bastante acolhedor, mesmo que você não saiba fazer um “bom espaguete”. Aqui em casa os programas do final de semana são todos ao redor do fogão, quem sabe faz, quem não sabe olha, aprende, dá palpite… uma farra.

Mas caso você não tenha nenhuma ideia de como começar, não se desespere, vários sites disponibilizam ótimas receitas testadas e aprovadas, e um dos meus favoritos têm receitas verdadeiramente italianas, cedidas por chefs de renome.  O greatitalianchefs.com tem um catálogo maravilhoso de pratos que vai desde uma pizza Marguerita até um delicioso risoto Taleggio. A plataforma é bem organizada e você pode aplicar filtros, escolhendo receitas de chefs ou de contribuintes, pratos com diferentes graus de dificuldade, entradas, sobremesas, refeições vegetarianas, glúten free ou até mesmo as mais complicadas receitas regionais italianas. O site está disponível somente no idioma inglês, mas nada que um tradutor não resolva. Fica a dica.

Eu e meu filho Klaus com a mão na massa! Porque adoramos pizza

Saindo uma pizza de banana com chocolate e canela!!

E aqui ninguém resistiu ao espaguete com cavaquinha. Hummmmm, estava uma delícia.

Mangia che ti fa bene!

Day by Day

E então, como seus dias têm sido? Desde o início do distanciamento social, passamos por diferentes fases que nos exigem paciência e adaptação. Você que é leitor fiel desta coluna tem acompanhado minhas ideias e dicas de como enfrentar estes dias nada fáceis. Entramos com susto e medo em quarentena, depois tentamos nos adaptar ao distanciamento social, vimos a necessidade de tornar o home office produtivo, resolvemos fazer arrumação e desapego no closet, tentamos recuperar antigos hobbies e criar alguns novos, tornamos a meditação nossa amiga fiel e teve até empurrão para o início de um livro. E agora? E agora entendemos que a vida mudou mesmo, que o mundo pede um pouco mais de calma e não adianta se descabelar (mais do que já estamos).

Sinto na pele as mudanças e o amadurecimento, já não vejo mais o mundo com os mesmos olhos, mas procuro manter viva a curiosidade e a esperança, contemplando um dia de cada vez, na expectativa do melhor, apesar da dura realidade que assola o planeta.
Por isso, vamos falar de coisas boas e bonitas sim, das viagens que um dia faremos, do  sucesso daquele projeto que estava para sair do papel e que apenas foi postergado, de quantas festas ainda comemoraremos em família. Enquanto não pudermos sair do lugar, vamos trazer os lugares para perto de nós através de livros, filmes, receitas, fotografias e lindas lembranças.

É o Ser preterindo o Ter.

Deserto do Atacama

Quando se fala em deserto algumas pessoas perguntam: porque ir para um lugar quente, árido, que durante o dia faz um calor insuportável e a noite um frio de bater queixo, porque se expor a tanto vendo, pó e por aí vai… eu respondo! Porque os lugares mais longínquos e desabitados escondem belezas naturais de “encher” os olhos, e o deserto do Atacama não poderia ser diferente. Vem comigo!
eu 3Para quem não sabe o deserto do Atacama fica localizado no norte do Chile, possui cerca de mil quilômetros de extensão e é considerado o deserto mais alto e mais árido do mundo, chuva nesta região é quase que impossível, já que o índice pluviométrico anual é de 0,1 mm. Dá para acreditar?!
IMG_3177Bom, a primeira parada é sem dúvida São Pedro de Atacama, a cidadela possuiu 3.000 habitantes e está a 2.400 metros acima do nível do mar. Por ser isolada no meio do vasto deserto cuja temperatura pode ir de 0° a noite a 40° durante o dia, a cidade é ponto de encontro de turistas de todos os cantos do planeta, mochileiros, pesquisadores e aventureiros. A cidade oferece infraestrutura completa de hotel, restaurantes e bares, sempre lotados.
IMG_3190

IMG_3194Balas de coca ajudam a controlar o mal estar causado pela altitude.

Nesta imensidão de areia os passeios são o forte e, pasme, apesar de quase não chover existem lagos com água abundando durante o ano todo.
Os passeios mais tradicionais são Valle de La Luna, Valle de La Muerte, Laguna Cejar, Geysers del Tatio e Lagunas Altiplanicas.

Valle de La Luna: Aconselho fazer esse passeio no início da viagem, dessa forma você vai se acostumando com a altitude, mas não se preocupe, se por acaso você tiver um “Soroche” – mal de altitude, na língua local – chás e balas de folha de coca estão por todos os lados. Continuando, o Valle de La Luna é realmente incrível, o vento e outros fatores esculpiram o local, tornando o solo parecido com a lua, claro que eu nunca fui a lua, mas a impressão que dá é justamente essa. Fazendo parte da “cordilheira do sal”, o local possui inúmeras formações em pedra, areia, sal e argila que foram esculpidas pela mãe natureza. Não deixe de ir aos pontos principais deste trecho, que são Três Marias, Grande Duna, o Canion e as Cavernas que estão por ali.

Valle de La Muerte: Ninguém sabe bem ao certo o porquê deste nome, ao que tudo indica o desbravador da região, Gustavo Le Paige, ao se deparar com o local teria visto restos mortais e passou a acreditar que os moradores do deserto iriam ao local no final de suas vidas para morrerem. Se é por isso ou não, eu já não sei, mas te dou a certeza de que o local é realmente impressionante.
Com inúmeras e gigantescas formações pontiagudas, é possível andar apenas em alguns lugares para evitar o risco de acidente – está aí a razão do nome, ao meu ver. Não deixe de subir no mirador e apreciar a belíssima e panorâmica vista do local repleto de diferentes tons e camadas que formam o vale.

Laguna Cejar: oásis – é essa a impressão que dá ao se deparar com a beleza da lagoa de águas, hora azuis, hora esverdeadas, porém límpida. Distante 25 quilômetros de São Pedro do Atacama, a lagoa é uma delícia e se você não souber nadar, fique tranquilo pois a água possuiu cerca de 40% de sal o que faz com que os banhistas não afundem; você poderá até tentar, mas afundar não conseguira.
minha dica é: evite o contato da água com olhos, cabelos e boca, devido a salinidade elevada o estrago será grande. J Ah! Quase esqueço de comentar, a água é muito gelada.

Geysers del Tatio: a 4.320 metros de altitude, esse passeio é o que possuiu o ar mais rarefeito e o mais gelado, vapor de água fervente, cuja temperatura pode chegar a 85 graus surgem – no amanhecer –  entre as fissuras das rochas, transformando o lugar em um cenário de filme. Eu nunca tinha visto algo tão maravilhoso, tão poderoso. Aqui, realmente você verá a face real da natureza.
Apenas para você saber, Geysers são nascentes termais que em contato com as rochas quentes ou até mesmo a lava, entram em ponto de ebulição em alta pressão e são expelidas entre as rochas.
Leve roupa de banho pois a piscina termal nos Geysers del Tatio fará você relaxar por algum tempo. Super indico!
IMG_3835

Lagunas Altiplanicas: esse sem dúvida é o passeio mais pedido. Sai cedinho da manhã de São Pedro do Atacama, por volta das 5h, tem como destino as Lagoas Miscanti e Miñiques, além de uma área do Salar de Atacama e da Lagoa Chaxa e tem uma duração de 2h. Para quem é amante da natureza em suas várias formas assim como eu, todo o trajeto é espetacular, porém ao chegar às lagoas, o azul real de suas águas é de encher os olhos e o coração de alegria. A lagoa Miscanti encanta por ter águas tranquilas e ser totalmente cercada por montanhas e uma vegetação amarelada. Já a Miñiques é a lagoa mais linda em minha opinião, o reflexo das montanhas e da vegetação ao redor cria incríveis paisagens na água.  Depois desta beleza toda chega a hora de conhecer o Salar do Atacama e a Lagoa Chaxa; aqui você poderá passear sobre o Salar que possui formações irregulares, destacando os flamingos rosa que por ali passeiam.
IMG_3603IMG_3125solPausa para reflexão e descanso.

euCordilheira do sal: 10 quilômetros percorridos em meio a natureza de beleza árida.

IMG_3392Mas o que é uma pedrinha no caminho?
IMG_3837Que tal um café da manhã nesta bela paisagem?!

IMG_3409

Gostou? Eu amei e quero voltar.